Notícia

Festejos de Momo se espalham no interior da Bahia

Fev 7
  2018

Coluna Tempo Presente - Não é só em Salvador que Momo toma as chaves da cidade para si. O interior também está fazendo Carnaval, vide os 22 municípios que o governo do estado está patrocinando, via Bahiatursa, para realização da festa. O número é o mesmo do ano passado, apesar de oito municípios terem perdido o apoio: Madre de Deus, Cabrália, Paratinga, Ilhéus, Maraú, Nova Viçosa, Valença e Itaparica. Em compensação, oito novos passaram a receber recursos. 

E o governador Rui Costa (PT) disse na última semana que os prefeitos do interior interessados no apoio para a festa momesca ainda podem procurar o governo. 

– Nós estamos ajudando com bandas, recursos, estrutura e convênio, em especial, com valores um pouco maiores, aquelas cidades que têm apelo para o turismo e já fizeram Carnaval – disse.

Efeito crise – Municípios que não tiveram o apoio mantiveram a festa mesmo assim, a exemplo de Madre de Deus, Santa Cruz Cabrália, Paratinga e outras. Já Ilhéus cancelou a farra. O mesmo aconteceu em Carinhanha,  conta o presidente da UPB, o prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro (PSD), que avalia que esse ainda é um reflexo da crise de 2017.

– Muitos municípios ainda nem fecharam a conta do ano passado. Estão devendo folha de pagamento de servidores, 13º salário, fornecedores, e temem que fazer festa comprometa ainda mais a máquina pública – relata ele à Tempo Presente.

Folia antecipada –  Para fugir disso, o próprio Eures resolveu antecipar a folia em Bom Jesus. Diz que gastou R$ 700 mil, mas, se fosse no período tradicional do Carnaval, teria gastado mais. Tudo  porque a estrutura e os artistas saem mais caros na época das festas na capital.