Notícia

Grupo de trabalho analisa estimativa populacional do IBGE

Out 10
  2018

Municípios esperam reverter os prejuízos da estimativa conflitante

Uma reunião realizada nesta terça-feira (9), na sede do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Rio de Janeiro, reuniu representantes da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e de associações municipalistas estaduais, entre elas a UPB, para discutir a viabilidade dos recursos impetrados pelos municípios na tentativa de rever os índices populacionais da última estimativa divulgada pelo órgão.

A reunião atende ao pedido do Tribunal de Contas da União (TCU) para que o IBGE abra um canal de diálogo com os municípios e crie um grupo de trabalho no intuito de reverter possíveis prejuízos que a estimativa possa trazer. Somente na Bahia, 56 municípios tiveram redução de população e outros dois estão com dados da estimativa anterior judicializados.

O coordenador jurídico da UPB, Isaac Newton, esteve presente no encontro demonstrando a preocupação dos municípios baianos com a queda de receitas, em decorrência da perda de população. “Ressaltamos que a estimativa é conflitante com dados registrados pelos municípios, evidenciando a necessidade de haver apuração nos casos acusados pelas prefeituras”, revelou Isaac Newton.



Os municípios foram representados na reunião pelo presidente da CNM, Glademir Aroldi, que apresentou o pleito e destacou a importância de as duas instituições atuarem juntas para um objetivo em comum: “Conseguir recursos para a realização do Censo em 2020, que é extremamente importante para o IBGE, para os Municípios e, consequentemente, para a CNM”, concluiu. Também estiveram presentes o assessor da presidência da CNM, Eduardo Stranz, a prefeita de Roncador (PR), Marília Perotta, assessores e advogados de associações municipalistas estaduais.