Notícia

Juazeiro reordena UPA com equipe de serviço ‘Posso Ajudar?’

Set 10
  2019

Quem esteve na Unidade de Pronto Atendimento de Juazeiro/UPA, na última segunda-feira, 09, pôde observar as mudanças realizadas no local após a Prefeitura, através da Secretaria da Saúde/Sesau, ter iniciado o reordenamento da rede Especializada de Saúde do município.

As mudanças aconteceram simultaneamente na SOTE, responsável pela prestação de serviços em ortopedia de baixa e média complexidade, no Hospital Materno Infantil de Juazeiro/HMIJ, responsável pela urgência obstétrica do município, e nos postos de saúde do município com atendimentos não-urgentes e no SAMU.

A secretária da Saúde de Juazeiro, Fabíola Ribeiro, disse que a Sesau está realizando os últimos ajustes nas unidades e serviços de saúde do município. “Toda a rede está empenhada no sucesso dessa mudança, desde a Atenção Básica, SAMU, HMIJ e a própria equipe da UPA, que tem recebido o reordenamento de uma forma positiva, com todo mundo engajado nesse processo”, frisou.

Logo na entrada do prédio o paciente é recebido por uma equipe de apoio com o serviço ‘Posso ajudar?’. A iniciativa visa atender, de uma forma cada vez mais humanizada, a grande demanda de pacientes que chegam à UPA. De acordo com a superintendente Cilene Duarte, o serviço deverá acontecer durante as próximas semanas. “Estamos no processo de mudança e fazendo isso com o apoio de profissionais devidamente identificados, responsáveis por ouvir os pacientes, ajudá-los de acordo com as necessidades e encaminhá-los ao processo de triagem e preenchimento da ficha de atendimento”, explicou.

As salas de triagem na recepção,também fazem parte da mudança e foram construídas recentemente para facilitar o fluxo de pacientes no local. A triagem é feita a partir das queixas e sintomas das pessoas, de acordo com a gravidade e a necessidade de cada paciente. O agricultor Pedro Honório chegou cedo à unidade. Depois de preencher a ficha de atendimento, foi atendido por um enfermeiro na triagem adulto. “Eles aferiram minha pressão, verificaram minha temperatura e perguntaram o que estou sentindo. Acho que ficou bem melhor assim, porque daqui eu já vou falar com o médico e ele já sabe o que eu tenho”, pontuou.

Foram criados ainda dois consultórios pediátricos e as salas de emergência (vermelha), observação e sutura infantil receberam nova pintura e equipamentos modernos. A dona de casa Maiane dos Santos Leite, que antes levava o filho Ian Miguel, de um ano e quatro meses, para ser atendido no Hospital Materno Infantil, desta vez foi até a UPA. “Estou achando essa mudança ótima, pois a UPA é bem localizada, tem ônibus aqui na frente. Meu filho foi atendido por um pediatra e já está aqui para receber a medicação”, afirmou.

Na parte de trás do prédio da UPA foi construído um novo anexo para abrigar a Central de Abastecimento Farmacêutico já em plena atividade e que desafogou o estoque da farmácia da unidade. Por causa de uma gripe forte, a agente de portaria Rosicleide Alves trouxe o filho Lorenzo de cinco meses para ser atendido. “Antes das 10h ele já tinha sido medicado e recebido alta. Recebi antibióticos e estou impressionada com a agilidade do atendimento. Já vamos voltar para casa com o remédio receitado pelo médico”, contou.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Certificado

Eventos, Palestras e Cursos

Redes Sociais

Links Úteis