Notícia

MTur e Unesco lançam edital para contratar elaboração de manual de desenvolvimento de projetos turísticos de geoparques

Ago 31
  2021

Os interessados devem encaminhar proposta técnica e financeira até as 17h59 do dia 8 de setembro

O Ministério do Turismo e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) vão selecionar consultoria para elaborar manual de desenvolvimento de projetos turísticos de geoparques no Brasil. O edital, lançado nesta semana, tem o objetivo de contribuir para a estruturação de mecanismos de fomento ao turismo sustentável nesses territórios, em consonância com os princípios e orientações da Rede Global de Geoparques e com as diretrizes de desenvolvimento do turismo do governo federal.

Os interessados devem encaminhar proposta técnica e financeira até as 17h59 do dia 8 de setembro, por meio da plataforma de licitação da Unesco.

Confira o edital completo AQUI.

O edital faz parte do Projeto de Cooperação Internacional, firmado entre o Ministério do Turismo, a Agência Brasileira de Cooperação (ABC/MRE) e a Unesco para a promoção do turismo nos sítios do patrimônio cultural e natural, da economia criativa e de outras políticas vinculadas ao turismo e ao desenvolvimento sustentável.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, ressalta o potencial do Brasil para desenvolver o turismo em áreas naturais. “Não há nenhum país com maior vocação para o turismo de natureza do que o Brasil. O geoturismo é uma ferramenta estratégica para desenvolvimento territorial sustentável e, atualmente, temos apenas um geoparque mundial reconhecido pela Unesco. Precisamos estruturar esses destinos e tornar o país uma referência neste tipo de turismo”, declarou.

A criação de um manual de desenvolvimento de projetos turísticos de geoparques tem como objetivo aumentar a competitividade e visibilidade do Brasil no geoturismo, além de direcionar as políticas públicas e melhor orientar as ações de investimento, de marketing e de promoção para este nicho de mercado. Assim como ampliar a oportunidade de geração de emprego e renda em comunidades locais onde geoparques estão sendo estabelecidos.

“Espera-se que, por meio desta consultoria, sejam concebidos insumos de natureza conceitual e metodológica para fomentar os projetos existentes no Brasil nesse campo. Vamos construir uma metodologia para alavancar o desenvolvimento dos projetos de geoparques, incentivando as relações entre geopatrimônio, desenvolvimento econômico sustentável e geoturismo de modo que possa ser replicada em todos os projetos de geoparques que estão em andamento no país”, explicou o secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França.

GEOPARQUES
Para se instituir como geoparque, é necessário que uma região tenha atributos geológicos e paleontológicos de relevância internacional, aliados a ações de proteção, educação e desenvolvimento sustentável. A implantação deve contemplar o turismo, desenvolver a economia local e modificar, assim, a realidade sócioeconômica dos habitantes da região. Os geoparques não estão apenas relacionados à existência de rochas e fósseis, como também ao comprometimento local de participação e envolvimento da comunidade. Segundo a Unesco, entre os objetivos dos geoparques está a preservação das regiões que contam a evolução dos continentes e o desenvolvimento social e econômico desses locais por meio do geoturismo.

Atualmente, existem 127 Geoparques Mundiais da Unesco em 35 países e um deles está no Brasil. O Geoparque Araripe foi o primeiro parque geológico das Américas reconhecido pela Unesco. A área do geoparque abrange seis municípios do Ceará: Barbalha, Crato, Juazeiro do Norte, Missão Velha, Nova Olinda e Santana do Cariri.

Essa região contém a principal jazida de fósseis cretáceos do Brasil. Isso inclui a maior concentração de vestígios de pterossauros do mundo, além de 20 ordens diferentes de insetos fossilizados, com idade aproximada de 110 milhões de anos. Também se destacam os fósseis preservados das primeiras plantas com flores, que demonstram as interações primitivas entre insetos e plantas. Desde setembro de 2006, o local está integrado à Rede Mundial de Geoparques da Unesco, sendo reconhecido pela organização por seu relevante patrimônio geológico e paleontológico em nível mundial.

GEOPARQUES ASPIRANTES
O Brasil possui outros geoparques aspirantes a entrarem na Rede Global de Geoparques da Unesco. É o caso do Geoparque Caminhos dos Cânions do Sul, que envolve os municípios gaúchos de Cambará do Sul, Mampituba e Torres, além dos municípios catarinenses de Praia Grande, Timbé do Sul, Jacinto Machado e Morro Grande. E o geoparque Seridó, localizado no Rio Grande do Norte, que inclui os municípios de Cerro Corá, Lagoa Nova, Currais Novos, Acari, Carnaúba dos Dantas e Parelhas.

Certificado

Eventos, Palestras e Cursos

Redes Sociais

Links Úteis