Notícia

Prefeitos de 100 municípios prestigiam lançamento de nova etapa do Mutirão

Abr 24
  2018

Evento aconteceu nesta terça-feira (24), em Salvador

Com o objetivo de reduzir a demanda reprimida por procedimentos cirúrgicos e o agravamento clínico de pacientes, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) está retomando o programa Mutirão de Cirurgias. O lançamento da nova etapa do programa foi realizado no Senai Cimatec, em Salvador, na manhã desta terça-feira (24), com a presença do governador Rui Costa e de prefeitos de mais de 100 municípios baianos.

Na oportunidade, o presidente da UPB e prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro, ressaltou o apoio do Governo do Estado da Bahia na redução das filas de espera por cirurgias eletivas nos municípios. “Ajuda muito a nós prefeitos porque diminui o nosso custo”, afirmou Eures sobre o mutirão. Aproveitando o momento, o presidente da UPB fez uma solicitação à Sesab para a construção de uma política voltada ao tratamento da Leishmaniose, doença cujo número de casos vem crescendo no estado.



Bastante saudado pelos prefeitos presentes, o governador Rui Costa ressaltou que os projetos executados em parceria com os municípios podem se tornar melhores, mais rápidos e baratos. Ele lembrou o modelo dos consórcios de saúde, que faz da Bahia uma referência nacional, com a regionalização do atendimento e a oferta de infraestrutura hospitalar adequada. Ao falar das convicções que o fizeram aprovar o projeto, o governador sentenciou: “A essência do ato de governar tem que ser o ato de cuidar de gente”.

Em uma avaliação da gestão da saúde nos municípios, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ângelo Coronel, afirmou que a Tabela do SUS desatualizada não estimula o trabalho dos médicos e faz com que os municípios arquem com uma fatia maior dos custos. “A saúde pública está debilitada pela falta de recursos do governo federal”, reclamou.

Ao fazer um balanço das 4.295 cirurgias feitas no último período, o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, ressaltou a diferenciação do governo estadual, que tem investido na pasta mesmo em tempos de crise econômica.  “Nós temos um governo comprometido com o social e que tem, ao longo desses três anos, causado na Bahia a maior revolução de saúde pública que já se viu em todos os tempos”.

Vilas-Boas lembrou a origem humilde do governador Rui Costa para destacar a sensibilidade do gestor e falou do apoio da primeira-dama, Aline Peixoto, que apadrinhou o projeto. “Sempre quando vou aos hospitais tem pacientes em crise de vesícula e precisando de histerectomia, então tivemos a ideia”, disse a primeira dama ao contar do receio em aprovar o projeto pelo valor elevado e o período de crise. Quero agradecer de forma muito especial ao Rui. “Eu tive a ideia, mas quem abraçou foi você [governador]”.




Logística

O mutirão vai utilizar os hospitais do estado, os municipais e, eventualmente, alguns hospitais filantrópicos. A intenção é, em um prazo de 12 meses, zerar a fila para vários procedimentos que hoje contam com uma longa fila de espera. As cirurgias eletivas são procedimentos realizados por meio de marcação que incluem as cirurgias de hérnias (umbilical, inguinal, epigástrica), a histerectomia e colecistectomia. Nesta etapa, serão feitas também cirurgias de tireoidectomia (cirurgia para a retirada da tireoide).