Notícia

UPB participa da reunião da CIB sobre antecipação da segunda dose contra Covid-19 nos munícipios

Jul 14
  2021

Votação por unanimidade do Comitê definiu seguir orientação técnica de 12 semanas para não comprometer eficácia da vacina

Aconteceu na manhã desta quarta-feira (14), a 22ª Reunião Extraordinária da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), para tratar da antecipação da segunda dose contra Covid-19 nos munícipios.  Representando os prefeitos e prefeitas da Bahia, na reunião, estava o vice-presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB) e prefeito de Miguel Calmon, José Ricardo Leal Requião, Caca. Também estava presente na reunião o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas,  que fez uma analise do cenário atual na Bahia e informou que a Sesab deseja seguir a orientação da área técnica do Estado que prevê o aprazamento indicado na bula das vacinas, visando não comprometer a eficácia da imunização.

“Nós estamos em um processo progressivo de ruptura do Plano Nacional de Imunização. E se cada estado e/ou município sair adotando critérios próprios corremos o risco de não atingir a cobertura de imunidade no Brasil. Porque é um processo populacional e muitas assimetrias na vacinação compromete a imunidade de rebanho e pode fragilizar”, afirma o secretário. Vilas-Boas ainda explica que o Estado da Bahia não recebe do Ministério da Saúde essa antecipação de vacinas.


Na reunião o prefeito Cacá informou que seu município tem uma disponibilidade de 500 doses para antecipar a vacinação da segunda dose e questionou se a conduta seria indicada.  A coordenadora de Imunização do Estado, Vânia Rebouças, explicou ao prefeito que a comunidade científica não aconselha e concorda com a manutenção das doze semanas como indica a bula, no caso da vacina Oxford. “Obedecer rigorosamente o prazo indicado no protocolo nos garante uma eficácia maior. Por exemplo, se vacinarmos com uma distancia de 8 semanas da primeira dose para a segunda dose a eficácia cai para 59,7%, se for entre 9 e 11 semanas a eficácia fica entre 72%, e se for com 12 semanas, o indicado,  essa eficácia sobe para 81%. Ou seja, a estratégia de antecipação não é aconselhável. Porque com o intervalo mais alongado temos uma eficácia maior”, conclui a coordenadora.

Após votação por unanimidade na Comissão
Intergestores Bipartite (CIB) ficou pactuado pela manutenção do aprazamento de doze semanas para aplicação da segunda dose em todo o estado da Bahia.

GRUPO PRIORITÁRIOS

Durante da
22ª Reunião Extraordinária da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) o
vice-presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB) e prefeito de Miguel Calmon,
José Ricardo Leal Requião, Caca, pediu ao Comissão que incluísse os prefeitos e prefeitas da Bahia na categoria de vacinação prioritária , tendo em vista que os gestores estão na linha de frente do combate a Covid-19.

“Entender que estamos todos os dias na luta pela população dos nossos municípios atendendo famílias inteiras com todas as necessidades que a pandemia gerou, é entender a importância da inclusão da nossa categoria nos grupos prioritários”, afirma o prefeito Caca. Hoje na Bahia os prefeitos que já estão vacinados foram comtemplados pelo critério de faixa etária. Levantamento da UPB mostra que 65 prefeitos (as) têm menos de quarenta anos e por isso não estão vacinados.

O pedido foi anotado pela coordenadora adjunta da CIB, Stela Souza, e será debatido na próxima reunião da Comissão “Já anotamos aqui seu pleito, prefeito Caca,  e iremos colocar em votação na próxima reunião”, informou a coordenadora.


Certificado

Eventos, Palestras e Cursos

Redes Sociais

Links Úteis