Notícia

UPB promove segunda reunião virtual com governador com 1500 participantes

Mar 26
  2020

Perguntas dos prefeitos ao governador foram encaminhadas pela entidade, em encontro online, que aconteceu nesta quinta-feira (26)

A solução para essa crise grave de enfrentamento ao novo coronavírus não vai ser municipal e sim regional. Esse foi o principal entendimento passado pelo governador Rui Costa, aos prefeitos baianos, em transmissão ao vivo, que aconteceu na manhã desta quinta-feira, 26. A segunda reunião virtual, que contou com cerca de 1500 participantes, entre prefeitos, secretários e técnicos municipais, teve apoio da União dos Municípios da Bahia - UPB. A entidade municipalista articulou a participação dos prefeitos, na convocação e no envio das perguntas dos gestores municipais respondidas pelo governador.

Rui enfatizou que “cada prefeito sozinho não vai conseguir garantir o atendimento que o cidadão precisa” e união é a palavra-chave, nesse momento. A opinião é compartilhada pelo presidente da UPB, vice-presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro. “O governador está conduzindo essa situação de forma extremamente responsável. O momento é desafiador para todos e a nossa união está sendo determinante. Soluções regionais garantem melhores resultados para os cidadãos”, avaliou.

O governador solicitou que os prefeitos de cada região ou consórcios de saúde façam, até esta sexta-feira, dia 27, uma reunião virtual para que o governo possa ter uma referência de atendimento ou ponto de triagem e um local para específico recolher material a ser examinado em Salvador.

O governador disponibilizou os telefones de sua equipe para atendimento direto aos prefeitos. Rui Costa afirmou que está atuando regionalmente e usando os recursos disponíveis no momento. Secretaria de Infraestrutura (SEINFRA) - Marcus Cavalcanti (71) 3115 8505; Casa Civil - Carlos Melo (71) 3115 6513; Secretaria de Saúde - Cassio Garcia (71) 3115 9696; e Secretaria de Desenvolvimento Econômico - Paulo Guimarães (71) 3115 7831.

“O papel dos prefeitos e prefeitas da Bahia tem sido decisivo, com atitude firme e dedicada. A gente está se mantendo unido e, graças a isso, é que a Bahia está com uma média muito abaixo do Brasil e nós precisamos continuar assim. Todo mundo junto, governador, prefeitos e prefeitas de mão dadas ‘pela internet’ é que nós vamos chegar lá”, finalizou.

Entre os assuntos abordados nesta segunda reunião estiveram:

Medidas restritivas – o governador reforçou que respeita autonomia municipal, mas sugere que as restrições ocorram de maneira progressiva e gradativa de acordo com a evolução da doença no município e região;

Festas, filas e aglomeração de pessoas – evitar totalmente, ainda que os municípios não tenham casos. Manter a quarentena;

Policlínicas – estas não têm estruturas de emergência como as UPAs, então, neste momento, não há recomendação de uso das Policlínicas para atendimento a pacientes de coronavírus;

Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) – governo fez compras destes equipamentos e está aguardando recebimento para enviar aos municípios. Se alguma cooperativa ou indústria do município estiver produzindo esses materiais, o gestor pode indicar ao governo para aquisição;

Bloqueio de rodovias – o governador é contra essa ação e pediu a compreensão dos prefeitos e prefeitas de não fecharem as rodovias estaduais, pois, assim, o governo terá que abrir. “Não podemos bloquear o fluxo de mercadorias para não entrarmos em colapso. Pode ser feita uma triagem, medir a temperatura de quem passa ali. Estamos enviando amanhã (27.03) máquinas que medem a temperatura. Fazer isso é válido”, disse;

Atendimento exclusivo – é necessário estruturar atendimentos exclusivos a pacientes de coronavírus e não colocar estes pacientes em hospitais municipais junto com outros, porque a chance de contaminação é muito alta e as pessoas internadas com outras doenças estão totalmente debilitadas. “A média mundial de infecção dos profissionais da saúde é de 12%. Na Itália 40% dos profissionais de saúde foram infectados. Eles, de forma inevitável, fazem o vírus circular rapidamente”, exemplificou;

Ativação de UPAs – será feito um “cinturão regional” para usar UPAs que estão prontas, mas não foram inauguradas. O governador disse que vai publicar ainda nesta quinta-feira, dia 26, a relação das UPAS a serem ativadas;

Exames - O estado vai buscar. É necessário que os prefeitos se organizem regionalmente e definam o município de retirada “precisamos unificar um locar para buscar os exames”. Todos os dias o governo vai buscar e trazer para Salvador.

PUBLICIDADE

Certificado

Eventos, Palestras e Cursos

Redes Sociais

Links Úteis