Notícia

UPB recebe carta aberta da Abrasel na defesa de bares e restaurantes

Abr 7
  2021

Documento foi entregue à UPB durante uma mobilização do segmento realizada no CAB


A União dos Municípios da Bahia (UPB) recebeu nesta quarta-feira (7) uma carta aberta da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes da Bahia (Abrasel-BA) solicitando apoio a medidas emergenciais para garantir a sobrevivência do setor. O documento foi entregue pelo presidente da Abrasel, Luiz Henrique Amaral, à superintendente da UPB, Raquel Santana, representando o presidente da entidade, Zé Cocá.

Na ocasião, Amaral participava de uma mobilização dos donos de restaurantes no Centro Administrativo da Bahia (CAB) e estava acompanhado dos deputados estaduais Eduardo Salles e Tiago Correia, respectivamente presidente e vice-presidente da Frente Parlamentar do Setor Produtivo na Assembleia Legislativa da Bahia, além do presidente da Frente pela Retomada da Economia na capital baiana, o vereador de Salvador Daniel Alves.

No documento, a Abrasel lista três pontos prioritários: a mudança do toque de recolher para às 22 horas nesta primeira fase da retomada das atividades; a proibição da venda e consumo de bebidas alcoólicas nas vias públicas; autorização da venda e consumo de bebidas alcoólicas nos bares restaurantes e similares seguindo os protocolos sanitários, com a liberação da venda de bebidas aos finais de semana.

Uma pesquisa realizada pela Abrasel mostra que 7 em cada 10 bares e restaurantes irão fechar se não tiverem condições verdadeiras de trabalho. “Essa é a grande discussão, conseguir fazer entender como é que funciona o seguimento, porque não necessariamente número de horas que nos interessa. Os hábitos alimentares têm os seus horários naturais de consumo é esse respeito a esse processo que a gente quer trazer para que essa realidade seja possível nas nossas operações”, afirmou o presidente da Abrasel, na entrega do documento. Segundo ele, os restaurantes estão empenhados em ofertar ambientes seguros, seguindo protocolos.

O deputado Eduardo Salles ressaltou a importância de envolver a UPB no processo. “É decisivo quando o governador cita que toma as decisões em conjunto com os prefeitos. Não são decisões monocráticas”. Como presidente da Frente Parlamentar do Setor Produtivo, o deputado alerta que toda uma cadeia é afetada pelas restrições ao setor, a exemplo de pescadores, marisqueiras, artistas, músicos, pecuaristas, a indústria de alimentos e bebidas e o próprio turismo, o que gera impacto direto no crescimento do desemprego.

A superintendente da UPB ressaltou que a entidade reconhece a legitimidade do setor em pleitear medidas de manutenção da atividade e entende que é necessário abrir o diálogo para compreender as especificidades do segmento, a fim de adotar medidas que garantam os protocolos necessários e ao mesmo tempo favoreçam a sobrevivência dos bares e restaurantes na Bahia, bem como os empregos gerados. 


Certificado

Eventos, Palestras e Cursos

Redes Sociais

Links Úteis